Translate

Google+ Badge

domingo, 2 de abril de 2017

Quanto tempo dura o período de adaptação?

Olá pessoal, já iniciamos o mês de abril e percebemos que nossos alunos ainda choram para entrar, os pais se sentem inseguros, não estamos conseguindo aplicar as atividades planejadas e vem a seguinte pergunta, quanto tempo dura o período de adaptação? Acabamos nos sentindo frustrados, com a sensação de incompetentes, onde é que estamos errando? Calma, esse post irá te ajudar a sair dessa situação, sei que na teoria tudo fica mais fácil e na prática é diferente, mas acredite no seu potencial e veja que a teoria pode te ajudar muito.

É comum ouvimos professores comentando: 

 “Neste ano minha turma está difícil.
As minhas crianças chegam cansadas, ficam irritadas facilmente.
Percebo que eles não estão prontos para participar de projetos, não se entrosaram com os colegas, o espaço, os horários…”.

O que esta acontecendo para chegarmos nessa conclusão no período de pós-adaptação? Onde esta o erro?

Primeiramente vamos relembrar alguns aspectos que o ambiente escolar proporciona a criança:

  •        Relações com os adultos diferentes;
  •        Relações com outras crianças;
  •        Construção dos tempos coletivos e a rotina;
  •        Interações com o espaço;
  •        Interações com os materiais diversos;
  •       Aspectos individuais;
  •       Segurança.


É fundamental que o professor estabeleça um vinculo com a criança para que assim se sinta segura longe de seus pais, pois cada criança vem com sua bagagem e suas histórias, onde devem ser respeitadas. Mas questionamos o seguinte, “Dou carinho, ofereço momentos diversificados, mas a criança continua a chorar e não aceitando o ambiente escolar, não sei mais o que fazer?”.

A criança se cativa pelos os estímulos que o meio as oferece, devemos proporcionar um ambiente que desperte desafios e curiosidade ao olhar da criança.

Vamos citar erros comuns que não percebemos e que acaba fazendo com que a criança desencante com o ambiente.


  •          A sala continua decorada da mesma forma desde o inicio do ano?
  •          Os brinquedos apresentados são sempre os mesmos?
  •          Os brinquedos são apropriados para a faixa etária?
  •          Existem cantos diversificados e permanentes que instiguem as crianças à curiosidade?
  •          A apresentação da rotina está acontecendo para que assim as crianças percebam que em breve seus pais irão voltar para busca-los?
  •          Nos professores estamos felizes, demonstrando entusiasmo com as crianças, interagindo constantemente com eles?

Vemos que existem fatores que dificultam uma boa adaptação, agora vamos às dicas para melhorar nosso desenvolvimento na sala e sair da frustação da “eterna adaptação”.    


1.  Variedades de brinquedos


  •          Organizar um canto com carrinhos e uma grande pista desenhada num papel. Em outro dia acrescentar algumas caixas para talvez se transformarem em casas, garagens…
  •          Juntar bichinhos de plástico e pelúcia, alguns gravetos, pedras e folhas para sugerir uma floresta, um zoológico…
  •          Um ambiente com bonecas, bacias, paninhos, um pouco de sabão e água para compor o cenário do banho. A partir do interesse (quase certo!), organizar, em outra ocasião, bichos de plástico, panelinhas ou peças dos brinquedos de montar para serem lavados.
  •          O canto do fogão com as panelinhas, colheres e pratinhos está do mesmo jeito desde o início do período letivo? Que tal organizar de outra forma, empilhando caixas de papelão como se fossem estantes para a louça da cozinha? Coletar folhas, flores, sementes e pequenas frutinhas no jardim, disponibilizar em caixinhas, bandejas e pequenos cestos para ampliar a brincadeira com novos ingredientes para fazer as comidinhas.
  •         Diferentes maneiras de organizar as peças dos jogos de montar podem provocar novos desafios e brincadeiras. Reunir dois jogos que podem se complementar, por exemplo, Pequeno Construtor com um jogo de pistas; reunir peças de diferentes jogos por cor ou tamanho; unir peças de montar e panelinhas.
  •          Nunca subestime a imaginação da criança, ofereça sucatas e deixe que brinquem livremente, a partir desta simples brincadeiras, eles irão criar diferentes brinquedos.


   2. Canto do desenho

Vemos o quanto desenhar acalma as crianças, pois proporciona um momento de concentração e de prazer, podemos oferecer diversos matérias para variar e não se tornar entediante, um dia coloca papel e lápis e no outro tinta ou canetinha...

        3. Canto da leitura

É comum na educação infantil vemos na sala esse cantinho, porém devemos ver como ele está sendo organizado. É necessário ser aconchegante e promover um momento relaxante para a criança. Deve conter livros apropriados e em bom estado, para que aprendam a cuidar também.

          4. Valorizar a cultura

Devemos valorizar a cultura de cada criança, podemos criar formas que mesmo na escola possam lembrar e apresentar sua família para os demais, como um painel da família ou a visita de algum familiar.
No momento da rotina uma criança pode contar algo sobre o que fez no final de semana, com quem brincou, quem deu comida ou o familiar pode fazer uma visita na escola para fazer algo com a criança e seus coleguinhas, como uma roda de leitura, um desenho coletivo, uma culinária... A participação é fundamental, desta forma haverá uma ligação e a entre a escola e a família.

          5. Espaços externos

Devemos promover momentos que as crianças possam sair da sala, um ambiente arejado e com luz solar, onde passam explorar o ambiente. Oferecer materiais como caixas, folhas, potes, água, tecidos entre outros materiais. O pátio também é um momento de descobertas, variar as sugestões de brinquedos é uma ótima saída. As motocas são importantes, mas é bom variar.

          6. Tempo

De que forma o tempo está sendo gasto?
Cada criança tem seu tempo para a realização das atividades, passar muito tempo fazendo a mesma coisa, causa irritação e muitas vezes agressividade. Ou interromper a criança na realização da atividade, pode gerar um desconforto e assim também reagir de forma negativa. O professor deve ter estratégias para que no final de cada atividade as crianças não fiquem entediadas, como oferecer um livro, dar uma folha para desenhar e oferecer um brinquedo. Faça seu planejamento pensando no tempo mínimo que eles conseguem ficar concentrados na atividade. Estabeleça relações de atividades para que se concentrem mais, como depois de ouvir uma história irão fazer o desenho sobre a mesma, uma atividade de agilidade e movimento e outra mais calma e relaxante, assim irão aproveitar melhor o tempo.


Sabemos que nada é fácil, mas trabalhe para que seu dia seja menos estressante e mais proveitoso, crie possibilidades dentro das suas condições para tornar sua sala um ambiente agradável, onde as crianças se sintam acolhidas. Desperte o prazer do novo. 
Espero que tenham gostado.
beijinhos😚

Nenhum comentário:

Postar um comentário