Translate

Google+ Badge

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Adaptação na educação infantil

Olá pessoal!

Voltei!😁

Esse ano será um ano de muitos estudos, quero poder compartilhar novas experiências e assim poder contribuir para o aprendizado de estudantes de pedagogia e professoras já formadas.
Hoje o post irá abordar um assunto que muitos temem no inicio do ano, o período de adaptação. Esse momento é difícil tanto para os pais, para a criança e para as professoras, pois o novo se inicia e tudo que é novo causa certo desconforto e insegurança. Mas vamos tentar amenizar essa situação, para que se torne “tranquilo”, bom um pouco melhor do que podemos imaginar né! Não se frustre, mantenha a calma e leia o post. 😉

Vivemos nos adaptando a todo o momento, pois a cada decisão que fazemos nos deparamos com algo novo, quando você escolhe ser professora, já sabe que a cada ano terá que se adaptar novamente, onde tudo será diferente, novas crianças, novas parcerias ou até nova escola. Para sabermos lidar com isso precisamos trabalhar o nosso interior e ter confiança, respeito, segurança, compreensão para lidar com essa situação. Se para nós adultos não é fácil, imagina para as crianças, precisamos ter mais paciência com eles.

Vejamos da seguinte forma, quando se fala em adaptação na educação infantil lembramos apenas dos alunos novos que estão indo para a escola pela primeira vez, mas a adaptação será feita com todos, pois para aqueles que já estavam na escola também será novo, outra professora, turma diferente e também estará em um novo ambiente. Qualquer criança independente da sua faixa etária terá insegurança e ansiedade, pois está saindo do conforto de seus pais para ficar em um ambiente com pessoas diferentes, lembrando que estavam de férias passando grande parte com seus pais e estão acostumados com determinada rotina e agora precisam mudar alguns hábitos, costumes e passar a conviver com outras crianças.

Na adaptação acontece o momento de transição, onde a criança começa a se habituar à nova rotina longe de seus pais e cria vínculos afetivos com as professoras e colegas, se sentindo mais seguro e confiante, o choro passa a ser menos constante e percebem o prazer de estarem na escola. Mas ai vem à pergunta, quanto tempo dura essa transição? Então... Não temos uma resposta, pois cada criança tem seu tempo para se adaptar ao novo, pois tudo depende da forma que esta sendo apresentada a escola a ela, por isso a participação da família na escola é muito importante, ambas precisam estar disposta a mostrar o novo como algo positivo. Precisamos ter um olhar individualizado para cada criança e ter a percepção de acolher essa criança da melhor forma possível.

Vamos ver alguns pontos necessários que o professor precisa saber.

- No momento da matricula, seria interessante que a escola pedisse aos pais uma “carta”, onde os mesmos iriam citar qualidades e comportamento que seu filho apresenta, como: brincadeiras preferidas, medos, quem costuma ficar com a criança, além de cuidados especiais de saúde e alimentação. Com essas informações o professor saberá lidar melhor com a criança e se planejar para sua turma.

- No momento de iniciar o planejamento é necessário elaborar estratégias que possa agradar todas as crianças, como cantinhos diversificados com brinquedos de montar, que façam sons, ursos de pelúcia, carros, bonecas e entre outros. (Lembramos que estamos falando de educação infantil)

- Ao planejar elabore varias atividades, pois muito tempo fazendo a mesma coisa podem se dispersar e recordar dos pais, assim voltar a chorar.

- Tenha muita paciência para lidar com as famílias, pois também estão inseguros, vão deixar o bem mais precioso com estranhos, por isso cative-os mostre que irá cuidar bem do filho deles, permitam que vejam seu cuidado e responsabilidade.

- Para que a criança crie um laço afetivo, ao ser recepcionada é importante que seja com a mesma pessoa, assim terá uma referência. Porém é necessário que interaja com todos da equipe caso a pessoa que a recepcione se ausente.

- A despedida da família, vai depender de cada escola. Alguns acham que a despedida deve ser breve e que a criança não perceba e os pai aproveitam para sair no momento de distração, mas logo que a criança percebe que está sozinha, se sente abandonada e começa a chorar. Porém prefiro estabelecer um acordo com os pais, onde ficam na sala com a criança, para que conheçam o ambiente, aos poucos a professora se aproxima da criança para estabelecer um vinculo, assim que a criança se aconchegar no ambiente os pais saem da sala para permitir a interação da criança com as professoras e os colegas. Sempre que necessário os pais podem voltar à sala ou até mesmo a professora pode levar a criança para vê-los e assim tranquilizar essa criança.

- No período de adaptação, não é o momento de desfralde ou tirar chupeta, a criança precisa se sentir segura para começar esse processo. Não a reprima, caso use algum objeto de apego como, chupeta, pano ou um brinquedo deixe-a para que tenha algo que a recorde de sua família.

Vamos dar o nosso melhor para que esse momento seja agradável para todos, não é fácil, esse processo é desgastante, mas sabemos que é apenas por um período, não desista!

Caso tenha alguma dúvida ou sugestões, deixe seu comentário.😍
Beijinhos*💋





Nenhum comentário:

Postar um comentário